Paralisia Cerebral – Informações Básicas

 

O que é a Paralisia Cerebral?
A Paralisia Cerebral é uma desordem que causa problemas com os movimentos e o equilíbrio. Algumas crianças já nascem com esta condição, mas outras adquirem posteriormente. Geralmente estas crianças levam mais tempo para firmar a cabeça (controle cefálico), rolar, sentar, engatinhar e caminhar.

Quais são os sintomas da Paralisia Cerebral?
Os sintomas podem variar de leves até muito graves. Muitos dos sintomas são causados por fraqueza ou rigidez de partes do corpo (tronco e membros). Os indivíduos com Paralisia Cerebral continuam a ter sintomas durante toda a vida, mas não há piora à medida que se envelhece. Os sintomas mudam à medida que a criança envelhece (veja as idades abaixo com os possíveis sintomas do nascimento até os 2 anos de idade):

●Um bebê com menos de 6 meses pode:
Ter dificuldade de firmar a cabeça
Ser bastante rígido ou flácido (mole) ao manuseio
Com frequência esticar o tronco e a cabeça para trás ao manuseio
Cruzar ou enrijecer as pernas quando manuseado

●Um bebê com mais de 6 meses pode:
Ter dificuldade de firmar a cabeça
Ter as mãos persistentemente fechadas e/ou com dificuldade de pegar objetos

●Um bebê com mais de 10 meses pode:
Não se sentar ou se manter sentado sozinho
Engatinhar mas com dificuldade maior em uma das metades do corpo

●Uma criança com mais de 1 ano pode:
Não engatinhar
Não conseguir se manter em pé quando apoiado em algo

●Uma criança com mais de 2 anos pode:
Não ser capaz de caminhar
Não ser capaz de usar os brinquedos

Que outros problemas as crianças com Paralisia Cerebral podem ter?
●Dificuldade de beber e/ou comer, o que pode levar a ganho de peso insuficiente e engasgos frequentes.
●Doença do refluxo gastroesofágico.
●Infecções respiratórias frequentes.
●Dificuldade de aprendizado na escola levando a baixo rendimento escolar.
●Problemas para escutar e/ou falar.
●Dificuldade para enxergar (muitas crianças apresentam estrabismo).
●Crises epilépticas.
●Problemas de coluna (geralmente escoliose).
●Dificuldade para controlar as fezes e a urina.
●Constipação (intestino “preso”).
●Luxações articulares (deslocamento dos ossos nas articulações, geralmente no quadril).
●Dor (geralmente causada pela rigidez muscular, constipação e problemas articulares).

Existem exames para diagnosticar a Paralisia Cerebral?
Sim, mas o mais importante é que o neuropediatra irá perguntar sobre os sintomas da criança, padrão de sono e comportamento, além de examiná-la em busca de sinais e reflexos esperados nesta patologia. Aí então o neuropediatra poderá solicitar exames ou não, caso julgue necessário. Possíveis exames incluem a Ressonância Magnética de crânio para verificar se há alguma lesão no cérebro ou ainda o eletroencefalograma que avalia a atividade elétrica cerebral, caso a criança tenha crises epilépticas.

Há cura para a Paralisia Cerebral?
Não há cura, mas há tratamento.

Como a Paralisia Cerebral é tratada?
O neuropediatra encaminhará a criança para vários profissionais a fim de iniciar um programa de reabilitação precoce, o qual é composto por fisioterapia, fonoterapia, terapia ocupacional, equoterapia (terapia com cavalos), educação especial, seguimento com nutricionista e cirurgião-dentista, entre outros. Estes profissionais ensinarão como ajudar a criança com suas limitações da vida diária e na melhora dos sintomas.

Quais tratamentos estão disponíveis para a Paralisia Cerebral?
O neuropediatra poderá prescrever medicamentos que ajudem a tratar os sintomas como a rigidez muscular, a salivação excessiva ou as crises epiléticas, por exemplo. Outros profissionais da reabilitação poderão indicar o uso de órteses, andadores ou uma cadeira de rodas, entre outros equipamentos. Algumas crianças com Paralisia Cerebral podem precisar de dietas especiais para melhorar o ganho de peso e outras também podem precisar de uma pequena cirurgia (gastrostomia) para colocar um sonda (tubo) diretamente no estômago para melhorar a oferta de alimentos e diminuir a aspiração de conteúdo alimentar para os pulmões. Além disso, em casos mais graves, às vezes são necessárias cirurgias para reposicionar a coluna e/ou o quadril.

Como será a vida da criança com Paralisia Cerebral?
Crianças com quadros leves geralmente vivem tanto quanto as demais crianças. Aquelas que apresentam quadros mais graves podem não viver tanto assim, principalmente por causa das frequentes complicações médicas, como as crises epilépticas de difícil controle e as infecções respiratórias.


Referências: UpToDate https://www.uptodate.com/contents/cerebral-palsy-the-basics?source=see_link

Curta o site e compartilhe com seus amigos nas redes sociais!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta